Loading...

sábado, 26 de junho de 2010

VIVA O TEATRO OFICINA E A GARRA DE ZÉ CELSO MARTINEZ

Teatro Oficina é tombado pelo Iphan
24 de junho de 2010
Atualizado em 25/06

O diretor Zé Celso no Teatro Oficina. Crédito: Alessandra Perrechil
Depois de anos de espera, o Teatro Oficina, localizado na Rua Jaceguai, no Bixiga, em São Paulo, foi tombamento em votação unânime realizada na última quinta-feira (24/06) pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O acontecimento histórico foi realizado no Paço Imperial, no Rio de Janeiro. Depois de aprovada, a decisão precisa ser homologada pelo Ministro da Cultura Juca Ferreira.

Com projeto arquitetônico assinado pela brasileira Lina Bo Bardi em 1986, o Oficina é um dos mais importantes teatros brasileiros, tendo papel de resistência na época da ditadura militar e de importantes experimentações artísticas. Ao longo de 30 anos de disputas com o Grupo Silvio Santos, dono de grande parte dos imóveis da vizinhança, o espaço havia sido ameaçado de sucumbir – tendo sido comprado pelo Governo do Estado para continuar funcionando -, e de ter seu entorno modificado com a criação de um Shopping Center e um conjunto residencial no local, projetos do dono do SBT. Preocupado que a estrutura do teatro pudesse ser ameaçada por essas construções, o diretor José Celso Martinez Corrêa pediu a Gilberto Gil, Ministro da Cultura em 2003, para providenciar o tombamento.

Com a expectativa se confirmando, o teatro terá preservada sua vegetação e iluminação natural, possibilitados graças a parede envidraçada de 150 m² e a um teto móvel, elementos visuais que interferem intimamente na criação artística e estética do Oficina. Isso porque quando um edifício é tombado, sua vizinhança precisa de aprovação do Iphan para ser modificada, de forma a não interferir no projeto arquitetônico do local tombado.

O Oficina já havia sido tombado em esfera estadual pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) em 1983, mas isso não impediu que os projetos de Silvio Santos continuassem. Com o tombamento, o Oficina tem a esperança de conseguir finalmente realizar o projeto do Teatro de Estádio, também arquitetado por Lina Bo Bardi nos anos 1980. Inclusive, Zé Celso espera que o próprio grupo Silvio Santos possa participar dessa construção

Nenhum comentário: